INSTALAÇÕES

MODERNAS

Equipamentos de última geração

Infraestrutura física equipada com modernas tecnologias. Tudo para garantir o seu conforto e comodidade.

ATENDIMENTO

DE EXCELÊNCIA

Prêmios de satisfação de atendimento

Uma equipe que gosta de trabalhar unida para conquistar o reconhecimento e a confiança de todos.

EQUIPE

ESPECIALIZADA

Anos de experiência

Nossos profissionais possuem excelente capacitação técnica, buscando ser uma clínica segura e eficiente.

O QUE FAZ O NEUROLOGISTA?

O neurologista é o profissional que investiga e trata diversas patologias clínicas do sistema nervoso central e periférico, além de diversas doenças neuro-musculares. Realiza procedimentos não invasivos ou minimamente invasivos (como punção lombar e exames neurofisiológicos) para oferecer o diagnóstico de numerosas doenças.

QUANDO PROCURAR?

Caso você apresente um dos sinais ou sintomas abaixo um neurologista de confiança poderá te ajudar:

FRAQUEZA (PARESIA)

Fraqueza (paresia) dificuldade de realizar um determinado movimento constitui um dos principais motivos para procurar um neurologista que, por meio do exame físico neurológico, poderá precisar se a disfunção esta localizada no cérebro, medula espinhal, coluna vertebral, nervo periférico ou músculo esquelético. A partir daí é possível determinar os exames e medicamentos indicados.

FORMIGAMENTOS (PARESTESIA)

Sensação de formigamento, diminuição da sensibilidade, queimação ou choques indicam disfunção das vias sensitivas do sistema nervoso, suas causas são variadas e a investigação correta também depende de um exame físico neurológico minucioso.

DORES DE CABEÇA

As causas e tratamentos das dores de cabeça são muito variados. É importante procurar um neurologista especialmente quando estas dores impactam a sua qualidade de vida ou quando são muito frequentes (3 episódios de dor por mês nos últimos 3 meses).

ESQUECIMENTOS

Dificuldade em se lembrar de fatos passados, compromissos, endereços ou nomes são sintomas de disfunção cognitiva. O neurologista poderá avaliar se tais dificuldades estão relacionadas à doença neurológica como por exemplo a demência de Alzheimer ou outras causas como má qualidade de sono, déficit de vitaminas ou hormônios, dentre outras causas.

VISÃO DUPLA

Quando uma imagem é visualizada de maneira duplicada isto pode ser sinal de disfunção no sistema nervoso. A visão dupla ou embaçada de causa neurológica tende a melhorar quando se tampa qualquer um dos olhos. Quando a causa do problema esta no olho em si (causa oftalmológica) não espera tal melhora.

TREMOR

Este sinal não é sinônimo de doença de parkinson. existem centenas de causas de tremor das mais simples às mais complexas. A depender de alguns fatores como: locais do corpo afetados, frequência e amplitude do tremor e presença de outros sinais neurológicos é possível chegar a um diagnóstico e tratamento específicos.

DESEQUILÍBRIO OU TORTURA

Se você tem sensação de tontura ou desequilíbrio ou quedas frequentes é interessante passar por avaliação de um neurologista.

DISTÚRBIOS DE MOVIMENTO

Ocorrência de movimentos não intencionais ou automáticos, dificuldade em realizar movimentos precisos, percepção de desequilíbrio, rigidez, dificuldade em caminhar ou virar-se são sintomas frequentemente desencadeados por disfunções cerebrais.

DESMAIOS OU PERDA DE CONSCIÊNCIA

Quando ocorre perda da consciência é importante avaliar causas cardíacas e neurológicas, com o objetivo de prevenir futuros eventos e suas complicações. Quando a causa da perda da consciência é neurológica frequentemente ocorrem anormalidades como: movimentos repetitivos, traumas ou perda involuntária de urina.

ACIDENTE VASCULAR CEREBRAL (AVC) OU DERRAME

O Acidente Vascular Cerebral (AVC) é uma epidemia mundial afetando mais de 400.000 pessoas a cada ano no Brasil. Deve-se suspeitar de AVC sempre que ocorrer algum sintoma neurológico súbito como fraqueza, dificuldade de fala, perda visual, desequilíbrio ou perda de sensibilidade.

No momento do evento é indicado procurar um hospital com neurologista para que o tratamento ocorra de maneira rápida e precisa, com maiores chances de recuperação plena. Após o ocorrido o acompanhamento com médico neurologista poderá identificar as causas do AVC e prevenir novos eventos semelhantes.

PERGUNTAS FREQUENTES

É muito comum acharmos que, em caso de derrame, a pessoa irá passar mal e desmaiar, devendo ser encaminhada para o hospital. Entretanto, os sintomas são muito mais sutis. Dentre eles, destacam-se: diminuição ou perda súbita da força de um lado do corpo, sensação de formigamento de um lado do corpo, perda súbita de visão em um olho ou nos dois olhos, alteração aguda da fala, dor de cabeça súbita e intensa sem causa aparente, instabilidade súbita intensa e desequilíbrio associado a náuseas ou vômitos.

Existem 3 maneiras de se diagnosticar a doença: clinicamente (atestada pelo médico por meio de alguns exames e critérios avaliativos), através de uma biópsia (feita em casos extretamente raros, apenas para obter um diagnóstico definitivo quando todos os outros métodos clínicos não foram capazes de comprovar a doença) ou em uma autópsia (apenas para descobrir se o Alzheimer foi o causador do óbito).

Apesar de sabermos muitas causas evidentes dos problemas de sono, tais como ir para a cama tarde demais, ter uma condição como a apneia do sono ou ansiedade, pesadelos, dentre outros, alguns problemas do sono são distúrbios neurológicos. A Hipersonia e Narcolepsica, por exemplo, são duas condições neurológicas relacionadas ao sono, que somente um neurologista especializado pode tratar.

Na maioria das vezes a punção lombar é feita para a injeção de anestésicos. Contudo, sua principal utilidade diagnóstica é fazer a coleta de líquido cérebro-espinhal para o reconhecimento de inúmeras infecções meníngeas e de muitas outras afecções neurológicas. Ao mesmo tempo, ela possibilita medir a pressão do líquor, importante em muitas patologias neurológicas.

icon email mobile
icon mobile telefone
icon whatsapp mobile